30 de novembro de 2016

Narizinho

Esta manhã, antes de sair de casa tive que limpar um cocó enorme ao Mini. Está de diarreia. Lavei as mãos, mas mesmo assim, sentia o cheiro. Quando cheguei ao trabalho fui logo ao wc lavar as mãos. O cheiro perdura... e dura... Antes de ir ao café tornei a lavar as mãos. Finalmente, deixei de sentir o cheiro...
No café, nem sei como, espalho o café por todo o lado, inclusive as mãos... agora tenho as mãos com um cheiro a café!!! Melhorou... bem sei...

29 de novembro de 2016

Frase do dia


Decisões!?

Se há coisa que adoro é uma máquina de costura. Uma máquina de costura à minha frente é a libertação. Não existe coisa que me descomprima mais.
Ontem, estava a precisar de fazer algo para mim, por mim, assim, como já os príncipes mais novos dormiam aproveitei e fui até à costura. Um botão que falta ali, umas bainhas noutra peça, calças para remendar nos joelhos dos príncipes, entre outros... O tempo ali voa, como já era tarde ficaram umas calças do Mini para remendar nos joelhos (sim, também o Mini já dá cabo de calças no joelhos!), mas fiquei com uma indecisão... Como ficará melhor?!



28 de novembro de 2016

Iniciativas louváveis

Hoje li esta notícia:

"Do gatil para uma escola em Coimbra, Didi encontrou uma família de 28 crianças "


e fiquei super feliz com a mesma.

Realmente as escolas são um bom sítio para ensinar valores, porque não adotarem um gato.

Parabéns a esta bela iniciativa.

25 de novembro de 2016

Cores de outono



Estas foram as cores que me acompanharam esta semana.

Bom fim-de-semana para todos.

Mini em ação

Está a comer um chupa-chupa, mas o que vê na tv é bem mais interessante.
Focado.


Um piquenique na cozinha.
Ele adora piqueniques.


Doente.

60.000


Ultrapassadas as 60.000 visitas aqui do tasco. Obrigada a todos.



Mini e a escola

O Mini adora a escola. Simplesmente adora a escola. Ontem, fiquei com ele doente em casa, mas quando viu os irmãos a sair para ir para a escola amuou. Ficou mesmo zangado, a dizer que não estava doente, queria era ir para a escola.



Hoje ainda não estava bem, mas como já não tinha febre, lá o levei para a tão amada escola.

22 de novembro de 2016

Obrigada, Pai Natal!

Chegámos à altura do ano em que o Pai Natal serve para tudo, principalmente para as nossas desculpas, em "jeito de ameaça".
Um dia destes fomos às compras e levámos o Mini. Ele pegou-se a um pack de 5 automóveis da Hot Wheels, e estava difícil demovê-lo da compra. Eis que me lembrei do Pai Natal. Disse-lhe que agora os meninos não podem comprar brinquedos que senão o Pai Natal não lhes trás nada. Ele não reagiu, como que a ignorar o aviso. Mas continuei com a minha ladainha e disse-lhe que o Pai Natal, está lá em cima a ver tudo!
Bem, o Mini, de fininho começou a andar e foi colocar o pack de automóveis no sítio de onde o tirou. Não houve birras...
Obrigada, Pai Natal!

Mini e a escola

O Mini nunca cantou. Desde que foi para a escola verificámos que anda sempre a cantarolar, foi uma das mudanças dele. Por vezes, não se percebe bem o que canta, mas esta música: "Quando chega o outono", faz parte das que anda sempre a cantar.



Esta noite, abri um olho, e no meio dos sonhos, lá estava ele a cantar: "Quando chega o outono...". Até canta a dormir.

A tecnologia

O sensor da mala do meu carro, quando está o tempo mais frio ou húmido, decide não dar. Ontem, fui às compras e coloquei os sacos sem problemas na mala. Ao chegar a casa tentei abrir a mala sem sucesso. Como o meu marido consegue sempre, pedi-lhe que retirasse as compras quando colocasse o carro dentro da garagem. Assim, quando ele se dirigiu ao carro, para o pôr dentro da garagem, tentou abrir a mala. Tentou, tentou, tentou... e, tentou...sem sucesso. Eu estava a tirar o carro dele da frente da garagem para ele entrar com o meu, quando ele se dirige à porta do carro, tenta abrir e... e pergunta-me onde está a chave do carro.
Bem, depois de ter ido buscar a chave, abriu a mala do carro sem problemas. E, o carro também! 
Parece que quando o carro está trancado o sensor também não funciona.

21 de novembro de 2016

O bom da 2ª-feira

Uma 2ª-feira tem que começar em pleno.
O despertador não toca, por sorte, abro um olho e passam 26 minutos da hora de acordar.
Perco a calma logo de manhã com a adolescência efervescente dos gémeos. Por vezes deixam-me louca!
Uma fila de trânsito, só porque sim, de 25 minutos só para entrar na cidade. Fiz 3 kms em 25 minutos... bom tempo!!!
2ª-feira é difícil...

Anita e o croché #2


O croché não me acalma, mas já lhe apanhei o jeito, e agora vou terminar o novelo. Em vez de cada um dos príncipes levar uma roseta, faço mais algumas. Provavelmente, tão cedo não voltarei ao croché, mas enquanto houver novelo, há trabalho.

20 de novembro de 2016

Anita e o croché #1

Na escola dos príncipes mais novos, o âmbito do evento Namorar Portugal, pediram para as mães fazerem umas rosetas em croché e enviarem para a escola. Bem, já não faço croché, faz anos. Foi uma coisa que nunca gostei muito, mas mãe que é mãe, quer participar. Ontem, fui comprar a linha e as agulhas, e hoje cá estou eu às voltas... Ainda bem que há net!



Não vão ser as melhores rosetas, com toda a certeza, mas participei com afinco e dedicação à causa.

18 de novembro de 2016

Mãe... é mãe!

Vai uma pessoa a uma reunião, toda fina, toda armada em pessoa importante, preocupada e essas coisas todas, abre o seu bloquinho para escrever as coisas importantes no decorrer da reunião e o que aparece?!? isto...





Sim... aparecem desenhos que uma mãe faz para entreter os filhos, no seu bloquinho, quando vai ao médico com eles... Uma MÃE tem que entretar os seus príncipes...

17 de novembro de 2016

Dia Mundial da Prematuridade


Os gémeos nasceram antes do tempo previsto. Estaria com 32 semanas de gestação, quando o João quis sair rapidamente e só tive tempo de chamar uma ambulância e ir para o hospital. Uma hora congestionada na sala de partos do antigo hospital de Braga, mas não havia tempo e o João nasceu quase logo que cheguei. O Tiago, mais calmo, só nasceu passados 15 minutos, com a ajuda dos médicos, pois não tinha ainda dado a volta. O Tiago nasceu de pés.
Uma hora de loucura naquela sala de partos, na qual nasceram mais 2 pares de gémeos. Um dos pares de gémeos, que nasceram com o tempo todo, gemiam, e por isso foram levados para incubadoras. Os meus quilinhos de açúcar, ali estavam muito pequeninos, mas fortes, num aquecedor, juntinhos. Não foram para uma incubadora, ficaram sempre junto a mim. O João tinha 2,050kg e o Tiago 2,250kg. Adoravam estar juntos. Embora prematuros eram fortes.
Para mim ter gémeos foi a realização de um sonho. Desde pequena sempre sonhei ter gémeos. Mas, também foi uma experiência louca, pois de um dia para o outro fiquei com 3 bebés, sem grandes ajudas. O príncipe mais velho tinha 19 meses quando os gémeos nasceram.
Os meus quilinhos de açúcar foram crescendo, só no início tive que os resguardar mais (não saía de casa com eles, só para ir ao médico) pois eram prematuros. Foram bebés como quaisquer outros bebés.

Serei rica?

Ontem, na televisão estava a falar sobre a família de Trump, eis que aparece esta foto:


Diz um dos gémeos:

" - Para terem 5 filhos, só podem ser ricos!"

Daí concluo, que o meu filho acha que somos ricos... Ricos no amor, é certo.

16 de novembro de 2016

Tão certo como...

Hoje deixei a massinha que o meu príncipe mais velho adora para ele preparar para o almoço. Não lhe deixei num papel as dicas de como fazer, porque tem na embalagem escrito por trás, mas pensei logo que ele me iria ligar.
Estava a almoçar com uma amiga e peguei no telemóvel para ver se ele não teria ligado. Contei à minha amiga a situação. Mas, pensei que ele talvez ainda não tivesse chegado a casa. Alguns minutos depois... Lá estava o príncipe a ligar e a questionar como se preparava a massa.
É tão certo como... não ganhar o euromilhões!

O que se ouve!

Lá, em casa, depois do jantar, enquanto nos dedicamos à degustação de castanhas assadas:

" - Parecem canibais a comer castanhas!"

Haverá canibais vegan?!

15 de novembro de 2016

Mini conversa

O Mini queria uns brinquedos que estavam na sala. O príncipe mais velho ofereceu-se para os ir buscar e levou-lhos. Quando lhe os entregou diz o Mini:

" - Diogo, és muito windo!"

Uma forma de agradecer a ação do irmão.

Viste a Lua?


Sim, vi a super lua, em modo super apressado a caminho de casa, para ir buscar os meus super filhos, às suas super escolas, para depois ir para casa em modo super rápido fazer o jantar para a super família, ajudando o Afonso com os seus super deveres, e depois voltar a olhar para a super lua enquanto apanhava uma super máquina de roupa seca e estendia outra super máquina, isto tudo em modo super rápido pois ao final do dia não há tempo a perder... mesmo que uma super lua nos ilumine de forma fantástica durante a noite.

14 de novembro de 2016

Um caso de estudo

Questões que me assolam:


Quando os meus príncipes gémeos têm uma teste que correu bem, com resultado satisfatório, é fruto do seu trabalho...


Quando o resultado do teste é menos favorável, há sempre fatores externos que estiveram na base desse resultado. Todos os fatores externos a eles, menos a falta de estudo...




Mini conversa

O Mini a despedir-se hoje da minha mãe, de manhã, no carro:

" - Avó Osália, agora vou ali à cola...", como quem diz: "depois logo, depois desta minha tarefa, falamos".

Mini em ação

O Mini cresce a olhos vistos, deixa de ser bebé, tem cada vez mais um ar brincalhão. De qualquer forma, é um menino muito fofo e que nos anima a todos lá em casa.


Adora comer fruta.
Em cima: a comer romã que a avó trouxe dos feudos de Alcobaça;
Em baixo: escondido a comer maça. Porque se terá escondido?

A ver televisão: como é muito grande, necessita do repousa-pés...

13 de novembro de 2016

Um espaço seu

Ontem, o Mini diz-me, de manhã:

" - Mãe, olha o céu, já é hora de ir para a cola. Sai da cama."

Embora, a primeira semana de escola não tivesse sido fácil, o Mini adora a escola. É bom sinal, é sinal que lá é muito bem tratado, sente-se integrado e acarinhado. Vou trabalhar, mas vou confiante que o meu "bebé" fica com pessoas que ele gosta, num espaço que já é seu.

11 de novembro de 2016

9 de novembro de 2016

O que ele diz #76#


Tal como todos os dias, quando me despeço do Afonso, na escola, digo-lhe para se portar bem. Hoje ele disse-me:

" - Ó mãe, não te preocupes, eu porto-me sempre bem."

Estatísticas


Num dia de mudança nos E.U.A., o maior número de visualizações aqui do tasco, vêm de lá, ou pelo menos através dos servidores que se encontram lá.

8 de novembro de 2016

Nem 8, nem 80


O Afonso trás sempre, ou quase sempre, trabalhos de casa. Por vezes, está tão cansado que não o deixo fazer os trabalhos. Quando é assim, fará no dia seguinte ou no fim-de-semana. Mas, nem sempre, nem nunca. Ontem, tinha que fazer números do 400 ao 720. Nada de especial, nada para pensar muito. Mas ele decidiu demorar, demorar, demorar... Não cedi. Chorou, disse que estava cansado, tentou tudo... Quase 3 horas depois concluiu a tarefa... sendo que perdeu mais tempo a olhar para o ar, que a fazer os números...

Embelezamento

Na escola dos príncipes mais novos vão fazer uma feirinha de S. Martinho, assim sendo, pediram aos pais que enviassem o que tivessem, produtos da época, para puderem vender.
Como fiz o doce, decidi enviar uns frasquinhos de doce. Mas teria que os embelezar! De manhã, lá fui pôr mãos à obra, antes da azáfama matinal.


Tecido escolhido, cortado, colocada uma fita à volta, para não pôr elástico (dado o pouco tempo que tinha) optei por atar com um corsão bonito, e... temos os frasquinhos mais bonitos, prontos para a venda.


7 de novembro de 2016

O que ele diz #75#

O Afonso trouxe da escola uns papeis para aquisição de livros. Eu nada interessada ignorei, mas não deitei os papeis fora. Ele todos os dias insistia se lhe ia dar dinheiro para comprar um dos livros. Informei-o que não estava interessada. Ele, a semana passada, procurou uma carteira com dinheiro que a avó lhe tinha dado, mas não a encontrou. Vimos que ele estava mesmo interessado nos livros. Ontem, descobriu os papeis e questionou quando lhe ia dar o dinheiro. Lá acabei por ceder, em concordância com o pai. Demos-lhe o dinheiro e quando o ia guardar ouvi-mo-lo a dizer:
" - Finalmente!"

Criança sofre...

6 de novembro de 2016

Mini em ação


 
A desenhar. Uma tarefa que adora fazer.

Que ar fofinho a dormir.

Fez uma casinha com uma manta e almofadas e escondeu-se lá dentro.


A ler um livro: "Maria Stuart", mesmo que não saiba ler!


Uma das novas paixões: montar puzzles. 
Uma das alterações depois de ir para a escola. 

Passeio Diário do Spike #21#


Com vontade de fotografar os cogumelos, que se começam a espalhar pelo chão do pinhal, decido alterar o percurso normal do Spike. Mas, parece que o Spike não gosta de alterar o percurso e decide fazer "greve": "ou vamos pelo caminho normal, ou não saio mais daqui" - isto é o que pensa o Spike a julgar pelo seu comportamento. Deita-se no chão e não há quem o arranque dali.



Tirar fotos aos cogumelos não foi tarefa fácil, pois os Spike, estava mais interessado em cheirar coisas que em admirar cogumelos...