31 de outubro de 2013

O Salame... ai o salame...

Salame, é uma coisa simples, fácil de fazer e que me sai sempre bem. Não há ciência na coisa. Mas se há coisa que eu detesto é que me peçam, à última da hora que façam um... #$%""$%&#
 
E, cá em casa há um perito nisso...
 

Bem, espero que tenham (pelo menos) gostado. Eu não sei se o fiz com muito gosto!!!


Fofura

Há lá coisa mai fofa:´pézinhos fofos, quentinhos, lindos...



Halloween Caseiro @1

O almoço: nugget's em forma de abóbora e fantasmas:
 

 
 
A preparação da abóbora. Quando os príncipes mais velhos chegarem a casa já a vão ver acesa na varanda. Surpresa!





30 de outubro de 2013

Lojas e Lojinhas

 
 
Uma das brincadeiras atuais do Afonso são as lojas. Tudo serve para montar uma loja. Tudo e em qualquer lado. Parece uma venda ambulante. O pior é que a casa fica parecida também com uma feira...
 

Almost Halloween

Está quase tudo pronto para o Dia das Bruxas. A abóbora,
 
 
 
os doces, as gomas...
 
 
Está mesmo quase tudo, mas já tive uma reclamação: " - Só uma abóbora?!!!" (o Afonso no seu melhor. Sempre crítico!). Parece que vou ter que comprar mais algumas...
 

Passeio Diário do Spike #8#




 
Os dias a diminuir, as corres da floresta a mudarem, mas nada afasta o Spike do seu passeio diário. Aliás, o que o afasta por vezes é a nossa falta de tempo...
 

25 de outubro de 2013

Sugestões

 
O estaminé está em remodelação. Aceitam-se sugestões, boas sugestões para alteração.
Quero uma coisa mais simples, mais visível, mais apelativa. Mais clara, talvez...
 

Caninha rachada

Já não é a primeira vez e não entendo como fica assim, mas o Mini está rouco. Coitadinho parece uma caninha rachada a chorar. Até os manos têm pena dele.

22 de outubro de 2013

I'm crazy with english

Os gémeos vão ter teste de inglês, e eu estou a dar em louca.
Coitados, têm tantas dificuldades! Fazem-me lembrar a mim, passei pelas mesmas dificuldades. Nunca tive uma boa relação com o inglês. Já o príncipe mais velho não tem qualquer dificuldade, parece natural para ele. O Afonso também aprende facilmente inglês.
Bem, hoje já desesperei e asperei com os gémeos. How old are you? está a ser dificil de aprender e se mudarmos para: How old is she? a coisa fica negra, muito negra. Vamos lá ver como lhes corre o teste...
 
 

Aventura nas compras

Ir às compras sozinha com o Mini é uma aventura, ou melhor, uma loucura. Hoje tornei a tentar...
Fui ao Pingo Doce, coloquei a cadeirinha no carrinho de compras e lá vamos nós. 10 minutos: tudo a correr bem e lindamente até que veio o choro. Resto das compras: bebé ao colo e empurrar o carrinho com uma mão. Um senhor que passou por nós disse que ele se ia a rir. Eu também me ria se fosse eu que fosse ao colo!
Na caixa valeu a ajuda da rapariga que lá trabalha: ensacou tudo e colocou-me o saco dentro do carro das compras.
Pois, parece-me que a cadeirinha está quase como a chupeta, no entender do meu bebé - duas coisas a evitar.

Carga a mais

 

 
Esta é a quantidade de livros que o meu filho mais velho tem que levar para a escola na 3ª-feira para ter aulas só à tarde. Quando eu começar a trabalhar ainda terá que levar mais o saco de educação física e os cadernos de instrumento, com as partituras...
Carga a mais para uma criança de 12 anos. Onde irão parar aquelas costas? Não haverá forma de diminuir esta carga?! Serão mesmo necessários tantos livros? Se não levarem todos podem incorrer numa falta de material. Mas o que é isto? Que estamos a fazer à coluna vertebral das nossas crianças?


Haja imaginação


 
 
Não, não é um suporte de escovas dos dentes...

21 de outubro de 2013

O intruso

 

Enquanto o Afonso brinca com os peluches, há um intruso na brincadeira. No meio dos peluches quase nem se nota.

 
 

Mexe e remexe


 
Ontem encontrei assim o Mini na cama, com os pés para a cabeça, ao contrário. Com 2 meses e meio já é um perigo, não pode ficar sozinho em lado nenhum. Tem uma força nas pernas.
 
 

20 de outubro de 2013

Ferrinho... I'm back

 
 
Depois de 3 semanas sem passar a ferro, voltei à luta. Nestas 3 semanas valeu-me a minha mãe na luta diária com a roupa.

Big

À medida que a família vai crescendo, o tamanho das embalagens também cresce.

18 de outubro de 2013

Chucha, chupeta, chuchinha...

 
Chupeta é algo que me parece que o Mini nunca irá gostar. 2 meses e cospe a chucha mais rápido do que esta lhe entra na boca. Esta semana decidi comprar umas chupetas novas. Pensava eu que o mal estaria no formato da chupeta. Pois, o resultado é: aguenta-se mais um pouco, mas voa melhor, com mais distância e velocidade, ou o Mini está a ficar perito no lançamento da chucha.
Os meus outros príncipes sempre usaram chupeta. Aliás adoravam a chupeta. Viviam com a chupeta. Dormiam só com a chupeta. Passeavam com a chupeta. Faziam tudo com a chupeta, isto logo desde o nascimento. Pois, 2 meses decorridos é difícil que o Mini mantenha muito tempo a chupeta na boca. As chupetas não passam de um belo adereço de bebé, que o agonia e causa vómitos. Algo a manter por perto, mas nunca na boca.
 
Mini: 1 - chupetas: 0 
 

 
 
 

Oftalmologista - aí vamos nós...

Hoje na escola houve uma entidade que foi lá fazer testes de visão às crianças. O Tiago poderá ter miopia, poderá ter que usar óculos. Não sei se é distração dele para não explicar melhor ou vergonha em ter que usar óculos. O melhor será levá-lo ao oftalmologista. Tenho que lhe marcar uma consulta, assim retiraremos qualquer dúvida.


Consulta dos 2 meses

 

Mede 60 cms, pesa 5,570kg.
A consulta foi o 2 em 1. Foi também a consulta dos 4 anos do Afonso. O Afonso falou, falou, respondeu ao que lhe perguntaram e no fim teve uma prendinha do médico. Fala sempre pelos cotovelos, mas acaba por cativar o seu público.
O Afonso pesa 18kg e mede 108 cms. Está grandinho para a idade.
O Mini entrou no consultório a chorar. Para o acalmar tive que o deitar e despir-lhe as meias. Como ele adora estar com os pés ao léu. Lá se calou. Para terminar a consulta levou uma vacina em cada coxa e saiu a chorar.
 
 
 
 

Elogio

Se há pessoas que necessitam de reforços positivos, essas pessoas são os meus gémeos. Com a ida para o 5º ano os meus receios aumentaram, porque a sua autoestima nem sempre é muito positiva. Mas, a directora de turma tem dado uma ajuda incrível, ao escrever elogios ao bom comportamento na caderneta. O João ficou radiante com o elogio.
 
 
 
 

17 de outubro de 2013

Paixões

 


Ontem, final da tarde, depois de ir buscar os príncipes mais velhos à escola, fomos à padaria buscar uma piza. Como quem a pediu foi o príncipe mais velho, obriguei-o a ser ele a ir comprar a piza. O Tiago fez-lhe companhia. Eu fiquei no carro com o João e o Afonso.
Vejo virem duas meninas, de guarda-chuva, que deveriam ir da escola para casa. Ao chegarem à porta da padaria hesitaram e voltaram para trás. Passado alguns minutos voltaram. Uma entrou na padaria e a outra calmamente, segurando os dois guarda-chuvas, foi andando um pouco para a frente, ficando em frente ao meu carro. O João disse-me que era colega do Diogo. Passado um pouco a outra menina sai da padaria e lá seguiram elas.
Alguns minutos depois vem o príncipe mais velho com o Tiago e a sua piza. Quando entraram no carro o Diogo não parava de rir. Ria imenso, até que me contou o motivo das gargalhadas. A menina que entrou na padaria foi ter com o Diogo e perguntou-lhe se gostava da irmã dela. Ele, para terminar logo com o assunto (palavras do príncipe mais velho), disse-lhe que SIM. Bem, foi a risota geral até casa, não só pela situação, mas também pelo contágio das gargalhadas do príncipe mais velho.
 
 

16 de outubro de 2013

Chaves: onde estarão?

As chaves do meu marido desapareceram. Virámos tudo ontem e anteontem: os carros, o escritório, a garagem, atrás de móveis, nos sítios mais improváveis. Virámos tudo. Até com uma lanterna andámos à procura e nada. Desespero total.
Hoje, o príncipe mais velho falou-nos em ir comprar um jogo que chegava hoje mesmo à loja. Para não o ouvir mais falar do jogo (estou cansada de o ouvir falar desse jogo), disse-lhe que se encontrasse as chaves que lhe iria comprar o jogo. Pensava eu que seríam impossíveis as duas coisas. Não é que ele encontrou as chaves!!! Foi ver a mochila do Afonso e no meio da tralha dele: roupa e brinquedos, lá estavam as chaves. Vai ter o jogo ainda hoje: Pokemon Y.

Nadinha

Quando perguntamos ao Afonso o que fez na escolinha responde sempre o mesmo:
" - Nada. Não fiz nadinha. Nadinha de nada." Isto com uma cara de gozo.
Este miúdo é um brincalhão. Ele sabe bem que é a resposta que nemos nos interessa.

14 de outubro de 2013

A recuperar

O dedo não está nada belo, mesmo nada, mas tive que optar por tirar o penso para que recupere mais rapidamente. A natureza a trabalhar por si.
Ficam as imagens para nunca mais me lembrar de colocar a mão por baixo de nada pesado. Para mais tarde recordar...
 

 
 
 

12 de outubro de 2013

Iberanime 2013

Este ano foi a vez dos gémeos irem ao Iberanime. O príncipe mais velho, queria e não queria ir. No meio da indecisão acabou por ficar em casa. Acho que no fim se arrependeu, mas são opções...
Chegaram super entusiasmados com as suas compras.
Jogaram, compraram os bonecos que queriam (Pokemons), trouxeram o nome em japonês. Uma tarde bem passada.
 

 




O papá também trouxe algo para ele. Não resiste!



 

Tinta permanente

Chego a casa com as canetas de tinta permanente que os gémeos necessitam para as aulas de E.V. Recomendações para que não as usem indevidamente, ao que o João responde:
" - Mas a tinta destas canetas nunca mais acaba."
Permanente é permanente...

11 de outubro de 2013

Começam as gripes

Com febre desde 2ª-feira. Ora aumenta, ora desaparece, esta noite o Afonso começou a tossir com uma tosse cavernosa, resultado, lá tivemos que ir ao médico. Tem os brônquios afectados. Medicação e aguardar.
Está tão rouquinho...
 

8 de outubro de 2013

Autocarro escolar

À 3ª-feira pareço um autocarro escolar. Saiu às 9h para levar o Afonso à escola. Às 10h levo os gémeos à escola e levo o príncipe mais velho (que foi às 8h20 para a escola com o pai) da escola para a academia de música. Às 11h vou buscá-lo à academia. Às 11h45 os gémeos terminam as aulas, vou buscá-los e aproveito e vou buscar o Afonso, para almoçar, à escola, visto que sai às 12h. Às 13h30 levo todos de volta à escola...
Pelo meio vou às compras, alimento o bebé, faço almoço... pouco mais faço, pois o tempo não estica.
Odeio a 3ª-feira de manhã!
 
 

Dedo a que me obrigas

Já sem pontos.
Ontem tirei os 7 pontinhos que me acompanharam durante 10 dias. Ainda tenho um penso no dedo, amanhã será para tirar. A coisa não ficou nada bonita. A unha se calhar ainda irá cair, mas a natureza o dirá...

4 de outubro de 2013

Foi um dedo

Tudo aconteceu muito depressa. O esgoto estava entupido, estava a chover muito, a água a tentar entrar na garagem, era necessário tirar o lixo que estava a impedir a passagem da água. Pego no martelo, para puxar a tampa, e para a pousar no chão, para não partir o azulejo, coloco a mão direita, como auxiliar, por baixo da tampa, para não partir o chão. De imediato a tampa de cimento e metal cai em cima da minha mão. Sangue, muito sangue, mesmo muito. Um corte enorme no dedo do meio da mão direita. Eu sozinha com o bebé e era necessário levar pontos. Entrei em pânico: eu, o bebé, o carro para estacionar, um dedo a sangrar e a necessitar de ser cozido.
Bem, no meio do pânico, do choro, liguei para o meu marido e tento-lhe contar o que se passou. Ele a 50 kms de distância e um temporal. Nem imagino como deve ter ficado aflito. Lá teve que vir para me levar ao hospital. Quase hora e meia depois, um viagem terrível, muitos telefonemas para saber como eu estava, chegou.
Fomos ao centro de saúde, onde não fazem suturas. Opção: ou Hospital de Braga e provavelmente horas de espera ou pagar e ir ao Hospital Privado da Misericórdia. Escolhemos o privado onde fui de imediato atendida. Raio-x para ver se não haveria nada partido, porque me caiu uma coisa pesada na mão. Suturado o dedo - 7 pontos. Depois repouso porque quase desmaiei. Foi mesmo por pouco que não desmaiei, mas nem me deixaram levantar - deitada com pernas ao alto quase meia-hora. Pronto, confirmou-se a suspeita do médico: uma fissura no osso do dedo, mesmo na ponta.
Ao chegar ao carro ainda estava branca, aos poucos voltei à minha cor normal.
Agora, de dois em dois dias, tenho ido ao centro de saúde fazer o curativo. A coisa não está nada bonita... a unha negra... um dedo todo remendado...
 
 

Quase 10.000

Só falta 1...