31 de agosto de 2013

Ainda na calmaria...

Aproveitando a calmaria, e com este calor, o Mini a crescer, tenho que aproveitar para lhe fazer umas camisinhas frescas. Fui buscar umas que foram dos gémeos, e toca a tirar os moldes.
 

 
Agora falta arranjar um bocadinho de cambraia, fresquinha, com este Verão mais frio de à 200 anos (se eu descubro que inventou isso!!!), é o que dá jeito.
Veremos se me saí bem nos moldes... Depois mostro o resultado.

Tarde calma

 
Enquanto o Mini dá algum descanço, aproveito e faço alguma coisa. Geralmente só à tarde consigo fazer algo de jeito.
Nos primeiros meses de vida de um bebé dedicamos mais tempo a eles, que a fazer qualquer outra coisa. Para mamar é uma hora, a correr bem, entre mamar, mudar fralda, arrotar... À tarde, é quando o Mini dá algum descanço, mama e decide dormir um pouco mais. De manhã, de 2 em 2 horas lá está ele a apelar à sua barriguinha.
Aproveitei que o pai saiu com os 4 príncipes mais velhos, e por isso não há ninguém a chamar pela mãe de 5 em 5 segundos, o Mini dorme e eu fiz algo de útil pelo bem estar cá de casa.

30 de agosto de 2013

Viver quase no campo

Viver numa pequena vila e perto de um pinhal, é quase como viver no campo. E, o que há no campo? Bichos, bicharocos e uma quantidade incrível de insectos, que todas as semanas, senão todos os dias, invadem o nosso espaço, a nossa casinha.
Já agora, ontem o meu marido voltou a ver o grilo, estava na mesma zona onde ele o deixou.
 


Hoje, ao abrir a varanda, para apanhar a roupa o que vejo? Um louva-a-deus. Mesmo à porta do quarto dos gémeos. O João, corajoso, disse logo que me livrasse daquele bicho, que o tirasse de perto do seu quarto. Coloquei-o nas minhas sardinheiras, sempre será útil a livrá-las de outros insectos... espero!
 


 
 

A Maria e o Manel

Ainda sobre artesanato...


 
A semana passada o meu marido adquiriu estas duas peças, representativas da Maria e do Manel, os típicos bonecos de Viana do Castelo, neste caso "Os Noivos". São mesmo engraçados, adorei. Mais umas peças para a nossa coleção.
Foram realizados por uma artista local: Daniela Anaquim.
 
 

Artesanato

Gostamos muito de artesanato, e sempre que vimos algo diferente, mas giro, tentamos sempre comprar. As peças de artesanato espalham-se cá por casa. Os príncipes sabem o gosto e valor que temos por essas peças, e tendem a ter cuidado com as mesmas. Mas, por vezes, há coisas uma pouco estranhas. O Afonso adora umas casinhas que temos, e imagina que são a sua casa, onde fica a cozinha, o seu quarto, o quarto dos pais,... mas parece que as casas têm um pequeno defeito, não têm garagem!!!
 
 
Eis o que descobrimos e que servirá, na sua imaginação, provavelmente de garagem.
 
 
 
 

29 de agosto de 2013

Talvez o Verão mais...

Com a perspectiva, segundo os entendidos da coisa, do Verão mais frio de à 200 anos, toca a comprar casacos para o bebé, visto que seria das poucas coisas que necessitaria, já que tinha muita roupa guardada dos irmãos. Houve amigas minhas que também me deram casacos. Pois, acho, que o Verão vai tão "frio" (talvez o mais quente de que me lembre, visto que não vivo à 200 anos), que o príncipe nem vai estrear esses casacos.
Há muita roupa que ele nem irá vestir. Quando vierem dias mais frios já cresceu e já não caberá em roupa de 1 mês e se calhar nem na de 3 meses.
Parece que os dias mais frescos, escasseiam este Verão. Eu, adepta do calor, este ano estou farta e ansiosa que dias mais frescos venham... E, pelo que parece, não está para breve:
 
 

28 de agosto de 2013

Pequena ajuda, mas preciosa

Os 3 príncipes mais velhos, enquanto eu fui com o príncipe mais novo ao peso, depois de chegar das compras, arrumaram as compras todas. Quando cheguei a casa os sacos estavam vazios e tudo arrumadinho. São uma pequena ajuda, mas uma ajuda preciosa.
Hoje arrumaram os seus quartos: aspirar e limpar pó. Podem não fazer tudo perfeitamente, mas aos poucos vão melhorando e dão uma grande ajuda. O João até limpou os vidros do seu quarto.
As pequenas coisas que fazem, são coisas que eu e o pai já não fazemos.
 
 

A ganhar peso

 
Numa semana ganhou quase, quase 300g. Nota-se bem que ganha peso de dia para dia. A sua carinha está a ficar redondinha.
Depois do susto inicial, ainda no hospital, em que perdeu imenso peso, é com alegria que o vimos ganhar peso.
 
 

26 de agosto de 2013

3 semanas

 
3 semanas faz hoje o príncipe mais novo. 3 semanas de um amor crescente, de uma existência sem a qual já não passamos.

Legos: a loucura voltou

 
 
Os meus príncipes são de fases no que se refere aos brinquedos. Voltaram à fase dos legos e agora só querem montar legos e mais legos. Os gémeos são os mais entusiastas, até decidirem comprar, com o seu dinheiro, legos.
Fases que tão depressa chegam, como mudam... Qual será a próxima?
 
 

24 de agosto de 2013

Lenços de Viana

Como poderia ir às festas de Viana sem um lenço de Viana?!! Nem parecia que sou casada com um vianense.
Assunto resolvido: no próximo ano não tenho desculpas - JÁ POSSO IR À FESTA. Não tenho um, mas dois lenços de Viana do Castelo. Quem tem um marido querido? Um lenço vermelho e um branco.
 

 
Pronto: agora faltam as chinelas...

 
 
 

 

Apanha o Grilo: parte II

Pelos vistos o grilo apanhou só um susto com o aspirador, porque na noite seguinte cantava no quarto dos gémeos. Andei à sua procura mas não o vi...
Na noite seguinte, cantava alegremente, desta vez na sala (desceu um andar). O meu marido estava decidido em apanhá-lo e colocá-lo na gaiola de grilos. Mas o que apanhou surpreendeu-nos a todos. O grilo era um jovem ainda, nem na gaiola cabia, mas cantava melhor que muitos grilos adultos.
Decisão do marido: libertá-lo na rua, em frente à nossa casa. Esperou um pouco, para ver que decisão o grilo tomaria e lá vinha o grilo de novo, atravessando o portão, direito à nossa casinha. Gostou do espaço. O meu marido, lá o apanhou de novo e tornou-o a pôr fora da nossa propriedade. Será que desta vez entendeu ou terá ido para a casa de um dos vizinhos?

21 de agosto de 2013

Apanha o grilo

Ontem, luzes apagadas, tudo preparado para dormir, e eis que: "gri-gri, gri-gri, gri-gri...", dentro de casa ou assim parecia. O príncipe mais velho aflito, pois era no quarto dele.
Após várias tentativas, para descobrir de onde vinha o som, lá o meu marido descobriu o bicho atrevido, por trás da estrutura de camas. Com o aspirador, tentou-se apanhar o bicho. Não sei se o apanharam ou não, a verdade é que não cantou mais...
Todos os anos apanhamos grilos, este ano o grilo decidiu vir sozinho, mas isso não agradou nada aos meus príncipes.

20 de agosto de 2013

Semelhanças

Desde que nasceu o Mini, sempre achei que tinha muitas, mas muitas semelhanças com o Afonso. Faz-me mesmo lembrar o Afonso bebé.
Até no dormir parecem semelhantes:

Piscina: aí vão eles

 
Acordaram cedo e lá foram para a piscina com o pai. Cada um com as suas coisas numa sacola, o protector solar, prontinhos.
O Afonso só falava nos escorregas dos elefantes.

19 de agosto de 2013

O que ele diz #18#

Afonso, acabado de chegar do McDonalds, estava a brincar com os estrunfes do Happy Meal e com as saquetas de ketchup. Decide ir arrumar as saquetas de ketchup no frigorífico e diz-nos:
" - Já arrumei o check-up no frigorífico".
 
 

Será amor?!

 
4 anos de diferença podem causar muitos ciúmes. Estamos cientes disso, agora temos que gerir a situação.
Bem o Afonso já disse várias vezes " - Não quero bebés cá em casa. Devolvam o bebé ao ménico (médico)".
Aquele ser que mama, dorme, e ocupa tanto a sua mãe, que interesse poderá ter? Espero que mude de opinião daqui a alguns meses...
 

O dia em que nasceu.

 
O príncipe mais novo, o Mini, nasceu no dia 5 de Agosto. Faz hoje 2 semanas. Mas a história não começa nesse dia, começa no dia anterior.
Levantei-me e achei que estaria incontinente, pelo estado avançado da gravidez, já não conseguiria suster o xixi. Bem, passei assim o dia, com pequenas perdas de líquido, que no meu entender era incontinência.
No dia seguinte o mesmo. Ainda fui a Braga tratar de uns assuntos, mas o quadro era o mesmo. Falei com o meu marido e achámos que deveria ligar à obstetra. Quando finalmente consegui falar com ela, a meio da tarde, ela disse que tinha rebentado a bolsa de águas, que lancha-se, tomasse banho e fosse para o hospital, junto com a mala para a maternidade. Pronto, liguei ao meu marido, para me levar ao hospital.
18h25 estava a entrar no hospital. Bracelete no braço laranja, uma cadeirinha de rodas (desnecessária, mas o enfermeiro obrigou) e lá fomos para o andar da obstetrícia.
Contrações nada ou quase nada, detectadas pelo exame das cintas. Eu estava bem. Comprovado o rompimento da bolsa de águas (grave: há mais de 24h!!!), decidiram que seria internada, até ocorrerem mais desenvolvimentos.
Enquanto aguardava calmamente na sala de espera, esperando que me viessem buscar para o internamento, comecei a sentir uma pressão enorme nas costas, eram cerca das 20h30 e eram contrações que além de intensificarem, não me largaram mais.
Quando as enfermeiras me chamaram, para procederem ao internamento, disse que estava com contrações de 3 em 3 minutos ou 4 em 4 minutos.
De novo uma avaliação através das cintas e, como era óbvio estava com contrações, bem fortes...
Dali, fui para a sala de partos. Preparada, verde, epidural, chegou o meu marido, logo seguido da equipa médica, nascendo o Miguel às 23h02. O papá, contra todas as expectativas, acabou por assistir ao parto e não desmaiou...
O Miguel quando nasceu, no meio do seu choro inicial fazia um beicinho impressionante. Acabadinho de nascer e a fazer beicinho...
 
 

18 de agosto de 2013

Final da tarde

Enquanto um dorme, depois de encher a barriguinha...


... outros brincam na piscina...
 
 
... e decorre um campeonato caseiro de 3 em linha.
 
 
Parece tudo tão calmo, mas na realidade o Afonso berrava desalmadamente, por o Tiago lhe estar a atirar água.
Momentos em família.
 

Tarde a dois

O pai levou os príncipes ao cinema. O Afonso foi a primeira vez que foi ao cinema. Foram ver o filme Aviões.
Eu fiquei em casa com o príncipe mais novo e aproveitei para ver as gravações da minha série preferida actualmente "The Middle", enquanto o príncipe mais novo dormia.
 

16 de agosto de 2013

Eles crescem!

Há pequenas coisas que vão mudando conforme os nossos filhos vão crescendo, onde nos apercebemos que cresceram, que estão a mudar.
Tenho vários lençóis com bonequinhos, com desenhos infantis. No outro dia estava a mudar a cama dos gémeos, a pôr esses lençóis de criança e pensei que mais dia, menos dia, iria ter reclamações, mas até lá...
Pois nesse mesmo dia o príncipe mais velho, a quem pus uma fronha com um peixe, disse que ou lhe mudava a fronha ou não dormia com aquela almofada. Pronto, já alguém começou a reclamar. Os ventos da mudança sofram...

14 de agosto de 2013

Piscina e calor



 
Depois dos jogos, mesmo no final do dia, nada como ir para a piscina.
Os príncipes divertem-se. Por vezes há desacertos entre eles, porque um deitou água para a cara do outro, ou porque não segue as regras de um jogo inventado no momento, mas tudo se acaba por resolver. Piscina e calor são uma boa combinação para resolver pequenos conflitos rapidamente.
 

Choro, chorinho

Hoje o príncipe mais novo, o novo elemento da família, tirando encher a barriga, passou o dia assim:
 
 
Finalmente deu algum descanso à mãe. Mas, já é de noite.
 

11 de agosto de 2013

Nasceu o novo elemento

 
2ª-feira, 5 de Agosto, foi o dia do nascimento tão esperado. Na data em que a primeira ecografia apontava como data de nascimento.
Às 23h02, nascia o novo elemento da família. Um lindo menino, com 3,430g. Chama-se Miguel e é um amor. Lindo, lindo, lindo...
 

4 de agosto de 2013

Os balões

 
Ontem, aproveitando a oferta cultural da vila, fomos, à noite, até ao centro. Cantares ao desafio em nome da solidariedade. Pouco interessante, mas pronto... o que nos divertiu mais foram os balões. Sim, os balões que voaram às centenas céu acima.
O príncipe mais novo, com a ajuda do Tiago, lá foi também pedir um balão. Foi-lhe preso ao braço para não voar. Mas... realmente não voou, rebentou. Lá foi de novo o Tiago com ele pedir novo balão. De novo atado ao pulso, e desta vez deram também um ao Tiago. Antes de chegar ao pé de nós, o balão soltou-se do bracito e, voou... Mais um a fazer parte das centenas que fugiram na noite de ontem. O Tiago, ofereceu o seu balão ao príncipe mais novo, que foi atado ao pulso. Bem, este ainda quis fugir no parque infantil, mas lá o conseguimos trazer para casa.
É incrível, como um balão, um simples balão, faz as delicias do imaginário infantil. Aquele balão já passou muito tempo nas brincadeiras do príncipe mais novo. Já não tem quase hélio, mas ainda serve de companheiro de brincadeira.